Mato Grosso

Deputado investigado por desvios de recursos da SEDUC é o indicado da assembleia legislativa para ocupar vaga no TCE

Maluf ganha votação de Max Russi por um voto e é o indicado da AL para o TCE

Publicado em: 21 de Fevereiro de 2019
Fonte: Ubiratã News/Bruno Oliveira

Como pode um órgão fiscalizador do dinheiro do povo, que é responsável por dar pareceres em prestações de contas de governo, prefeituras municipais, câmaras, assembleia legislativa e etc. ser um órgão tão fraco.

Digo isso por que, é até engraçado ver a disputa em torno de uma cadeira do TCE.

Claro a briga é grande, a final pleito após pleito, políticos brigam e travam batalhas para garantir as mordomias de assumir um novo cargo eletivo, agora imaginem ser conduzido a um cargo vitalício ganhando mais de 25 mil por mês, e ainda ter voz ativa com membros do parlamento e governo.

Em mato grosso há uma vaga para conselheiro do TCE, a vaga de Humberto Bosaipo condenado por corrupção quando esteve no parlamento estadual como deputado, após sua renuncia do cargo de conselheiro abriu-se está vaga.

Ontem os deputados se reuniram para votar os nomes dos indicados para vaga de conselheiro do TCE e quem ganhou a votação para ser o indicado pela assembleia legislativa foi o deputado estadual que está em seu 4º mandato Guilherme Maluf (PSDB).

O que é intrigante é que deputados são eleitos para fiscalizar ações do governo de estado, o TCE emite previas de parecer sobre contas do governo e até mesmo da assembleia legislativa, e querem colocar para fiscalizar eles mesmos, um deputado que é investigado por desvios de dinheiro público.

Ainda este mês o Ministério Público entrou com denúncia contra o deputado, a denúncia foi aceita por unanimidade pelo Pleno Tribunal de Justiça de Mato Grosso que tornou réu o deputado Guilherme Maluf e seu segurança Flavio de Brito Arruda, por suposta participação nos desvios de recursos da secretaria de Estado de Educação (SEDUC).

Os desembargadores entenderam que Maluf teve participação efetiva no suposto esquema de desvios de verba pública de R$ 56 milhões em contratos de licitações envolvendo a construção e reforma de 23 escolas da rede estadual.

Este é quem os deputados escolheram para assumir a nova vaga no tribunal de contas do estado, que fiscaliza os gastos de gestores, consequentemente dinheiro oriundo de impostos pagos pela sociedade mato-grossense.

Para que tenha maior clareza sobre o papel do tribunal de contas. O tribunal de contas é um órgão de auxílio ao legislativo que envia um parecer prévio sobre prestações de contas. A função da Corte é apreciar as contas do governo do estado e encaminhar um parecer prévio para assembleia legislativa, para que os deputados aprovem ou não as contas do chefe do executivo.

Além disso o TCE também analisa as contas dos prefeitos, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Assembleia e Câmara Municipais.

Em breve traremos mais informações referente a quem irá ocupar está vaga.