Cuiaba

Apoiadores de Lula protestam contra a prisão do ex-presidente em Cuiabá

MST E CUT

Publicado em: 17 de Abril de 2018
Foto Por: 3º Batalhão PM
Fonte: Rayane Alves/Gazeta Digital (GD)
Foto Por: 3º Batalhão PM

Além das equipes da Polícia Militar, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) acompanha o protesto

Cerca de 150 pessoas ligadas ao Movimento Sem Terra (MST) e à Central Única dos Trabalhadores (CUT), protestam na manhã desta terça-feira (17), em Cuiabá, contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, decretada pelo juiz federal de Curitiba, Sérgio Moro. Lula está na sede da Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba, desde o dia 7 de abril. Na pautal, os participantes também condenam a prática de violência.

De acordo com informações do tenente Thiago Pereira do 3° Batalhão da Polícia Militar, a concentração dos manifestantes foi no Centro Político. Depois, o grupo seguiu em passeata pela Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Av. do CPA) rumo ao Centro de Cuiabá.

Eles devem se reunir na Praça Alencastro, no centro da Capital, onde líderes seguirão com discursos no carro de som e instalação das faixas do movimento.

Além das equipes da Polícia Militar, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) acompanha o protesto com veículos e agentes de trânsito. Os participantes do ato usam camisetas vermelhas e bandeiras do MST e da CUT. Também fazem uso de carros de som e faixas com frases do tipo: "Não à Violência", "Lula deve ser solto". "Ele sofreu um golpe" e "Aécio Neves tem que ser preso".

A prisão de Lula foi determinada por Moro após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), no dia 5 de abril, que negou o habeas corpus preventivo impetrado pela defesa do petista apontado como pré-candidato à Presidência da República. Com a condenação de 12 anos e 1 mês de prisão pelo crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá, mantida em 2ª instância, Moro decretou a prisão para início do cumprimento da pena.