Medeiros e Selma estão entre os piores parlamentares de MT e do Brasil, aponta CNM

Os dados são da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Publicado em: 18 de Setembro de 2019
Foto Por: vgnoticias
Fonte: vgnoticias

O deputado federal, José Medeiros (Podemos), e a senadora da República, Selma Arruda (PSL/Podemos) estão entre os piores parlamentares de Mato Grosso e do Brasil referente atuação frente aos municípios. Os dados são da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

A atuação dos parlamentares é avaliada por meio de dois parâmetros: as votações de proposições de alta relevância para os municípios; e as ações realizadas pelo parlamentar que impactem, de forma positiva ou negativa, o andamento ou o resultado dessas votações.

De acordo com o ranking elaborado pela Confederação, José Medeiros apresenta a menor pontuação entre os oito deputados federais de Mato Grosso, no Congresso Nacional, e na 497ª posição entre os 513 deputados.

No perfil de Medeiros no ranking consta: nenhuma Ação do Parlamentar encontrada, conseguindo 8 pontos por ter votado favorável as novas regras para Licitações.

Entre os deputados federais de Mato Grosso, Emanuel Pinheiro Neto (PTB) é o que aparece mais bem avaliado com 32 pontos, tendo votado favorável quatro projetos de lei em prol dos municípios, sendo eles: Contrações de servidores por meio da Consolidação das Leis de Trabalho; Cadastro Único de Exigência para Transferências Voluntárias (CAUC); Nova Lei de Licitações; e sobre a excedência em óleo para ser distribuído entre Estados e Municípios.

Senadores – Entre os senadores, Selma Arruda é a pior avaliada, tendo 16 pontos, ocupando a última colocação entre os três senadores de Mato Grosso e a 55ª posição dos 81 que compõem o Senado Federal.

No perfil de Selma no ranking consta que ela votou contra, nas duas votações, no Projeto de Lei que estabelecia a execução direta de emendas ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Porém, aponta que a senadora votou favorável a PEC da desburocratização da Administração Pública; ao pedido inclusão da Confederação Nacional dos Municípios ao Conselho de Gestão Fiscal; e estabeleceu avaliação periódica dos servidores públicos da União, Estados e Municípios.

O senador melhor avaliado foi Wellington Fagundes (PL) ficando na 1ª posição do quadro geral, tendo conquistado 44 pontos. Entre as ações do senador consta: atuação no colégio de líderes em favor da pauta Municipalista a pedido da CNM; apresentou requerimento de quebra de interstício para votação em segundo turno da PEC 61/2019 (que simplifica o repasse do dinheiro das emendas individuais dos parlamentares para municípios e Estados).

O senador Jayme Campos (DEM) consta na 8º posição entre os 81 senadores em exercício com um total de 36 pontos. No documento consta que ele votou favorável ao Projeto de Lei que estabelece a execução direta de emendas ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM); a PEC da desburocratização da Administração Pública; o pedido inclusão da Confederação Nacional dos Municípios ao Conselho de Gestão Fiscal; e proposta de lei da insuficiência de desempenho/ avaliação de servidores.