Plataforma para a compra de carne bovina sustentável é lançada em MT

Publicado em: 26 de Agosto de 2016
Fonte: Rdnews
Lançamento da Plataforma Pecuária Sustentável no Palácio Paiaguás com presença do governador Taques, vice Fávaro, Ministro Sarney Filho e lideranças do setor

Mato Grosso foi o estado escolhido para o lançamento da plataforma de controle para a compra de carne bovina do Carrefour, maior rede varejista alimentar do país, cujo faturamento no ano anterior chegou a R$ 42 bilhões.  A partir de agora, toda a carne bovina in natura vendida nas gôndolas dos supermercados da rede será monitorada, o que envolve desde o processo produtivo até as práticas ambientais dos fornecedores. O lançamento do que o grupo está chamando de “Plataforma de Pecuária Sustentável”, ocorreu nesta quinta (25), no Palácio Paiaguás.

A iniciativa vem de encontro ao compromisso global do grupo pelo desmatamento zero, mesma política adotada por Mato Grosso durante a participação na Conferência Mundial do Clima (COP 21), em dezembro do ano anterior. Este é apenas um dos motivos na escolha do Estado para o lançamento, conforme explica o diretor de desenvolvimento sustentável do Carrefour, Paulo Pianez. “Escolhemos por ser historicamente importante na pecuária, detentor do maior rebanho. E, por tomarmos conhecimento de que o estado se utiliza de duas iniciativas inéditas, a estratégia PCI (Produzir, Conservar e Incluir) e o Instituto Mato-grossense da Carne (Imac)”.  

Em Mato Grosso, a rede emprega cerca de dois mil colaboradores em oito pontos de venda, sendo seis atacados (lojas Atacadão), um atacado de entrega e um posto de combustível. O faturamento chegou a R$ 1,5 bilhão em 2015 com R$ 64 milhões de ICMS recolhido. A previsão para este ano é que as vendas sejam incrementadas em 18%.

Dos fornecedores, 22 da cadeia da carne deverão atender rigorosamente aos critérios e boas práticas estabelecidas, entre elas, a não utilização da mão de obra análoga à escravidão, áreas livres de desmatamento e outras violações socioambientais. Com a medida, grandes frigoríficos da região amazônica tiveram que se adequar às exigências, entre eles o JBS, Marfrig e Minerva. “Só no bioma amazônico temos sete frigoríficos que fornecem pra nós e outras 28 plantas na região, ou seja, grande parte da carne que distribuímos é proveniente daqui”, complementa Pianez.

O diretor geral adjunto do grupo, Jérôme Bédier, disse estar impressionado em relação às práticas adotas pela pecuária mato-grossense e afirma, que os produtos brasileiros tem grande capacidade de exportação. “O nível de qualidade que vocês têm, é nível internacional”, ressalta.

Já o CEO do Carrefour Brasil, Charles Desmartis, reiterou o compromisso do grupo em ser um facilitador e incentivador da cadeia produtiva sustentável e vê o Estado como um grande parceiro.  Para ele, essa nova ferramenta de controle, mitigará os riscos ambientais da cadeia de fornecedores. Além disso, considera que o feito e a discussões contribuirão para o enfrentamento dos desafios do setor.

Para o governador Pedro Taques, o estado precisa não vender bois e sim “carne”, com qualidade, certificação e rastreabilidade, o que será possível via Imac. “Precisamos resistir, e Mato Grosso está resistindo à crise tentando criar oportunidades. Vamos vender mais nossos produtos com certificação e respeito às normas ambientais”. 

Por fim, o ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, afirma que este é um momento de parceria e que atos como esse mostram o rumo certo para o desenvolvimento com responsabilidade e respeito as novas gerações.