26 de maio de 2024

Nova Ubiratã

Geral

Guaíba atinge impressionantes 5,22 metros em Porto Alegre; novo mapa mostra áreas afetadas

Defesa Civil do estado emitiu alertas para chuva forte até às 10h de domingo (5); número de mortos pelas chuvas chegou a 55 1 de 68 Momento em que a ponte é arrastada pela água n

Foto por: CNN

nível do Lago Guaíba, em Porto Alegre, voltou a subir na noite deste sábado (4)Na medição de 20 horas, passou de 5,17 para 5,22 metros, de acordo com a régua da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura (SEMA) e Agência Nacional de Águas (ANA). Desde 1941 o rio não se atinge níveis tão altos.

PUBLICIDADE

A Defesa Civil do estado do Rio Grande do Sul emitiu um alerta, por volta das 20h deste sábado (4), para chuvas e ventos fortes, com descargas elétricas e possibilidade de queda de granizo em parte do estado, incluindo a capital gaúcha. O alerta é válido até às 10h do domingo (05).

Além disso, a Defesa Civil divulgou um novo mapa com as áreas em risco pela cheia do Guaíba. Clique aqui para ver em tela ampliada.

 

De acordo com o último boletim divulgado pelo governo estadual, divulgado no início da noite de sábado (4), foram confirmadas 55 mortes decorrentes dos temporais que atingem o estado. Outras sete mortes ainda estão em investigação e 74 pessoas estão desaparecidas. No total, 317 municípios foram afetados pelas chuvas, que deixaram 69.242 pessoas desalojadas.

Em coletiva, o governador Eduardo Leite (PSDB) afirmou que o estado precisará de um “Plano Marshall” para reconstrução. “O Rio Grande do Sul vai precisar de uma espécie de Plano Marshall de reconstrução”, disse. “Um plano de excepcionalidade em processos, em recursos, em medidas absolutamente extraordinárias. Porque, como eu insisto, quem já foi vítima da tragédia não pode ser vítima depois da desassistência e da demora”, completou Leite.

Aeroporto fechado

Também neste sábado (4), o Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, fechou por tempo indeterminado. A Fraport Brasil, empresa que administra o aeroporto, informou que apenas equipes necessárias para a segurança e gestão do sítio aeroportuário continuarão trabalhando. Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram a pista completamente alagada.

A Azul Linhas Aéreas informou a suspensão de todos os voos com destino a capital gaúcha até às 12h de segunda-feira (6). A Gol também cancelou os serviços na capital gaúcha até às 23h59 de domingo (5), enquanto a LATAM cancelou os voos previstos para Porto Alegre até às 23h59 de segunda-feira (6).

Vista da pista alagada do Aeroporto Salgado Filho, localizado em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre (RS), que está com as operações suspensas por tempo indeterminado / Miguel Noronha/Enquadrar/Estadão Conteúdo

Os passageiros da Azul com voos agendados para o período serão comunicados via e-mail e SMS. Aos que desejarem, a companhia permitirá a remarcação do voo para até três dias depois da data, a depender da disponibilidade. Caso o passageiro opte pelo cancelamento da passagem, o valor se tornará crédito na companhia.

Em nota, a Gol disse que “os clientes que desejarem remarcar seus voos chegando ou partindo dos aeroportos do Rio Grande do Sul – Porto Alegre, Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas, Santo ngelo e em Santa Catarina no aeroporto de Chapecó – poderão fazê-lo, com a possibilidade de deixar o valor da passagem em crédito com a Companhia, sem a necessidade de pagamento da taxa de cancelamento; e isenção da taxa de remarcação para remarcações em voos da Companhia.” O prazo para isso é de 1° a 31 de maio.

A LATAM oferecerá “flexibilidade comercial para os passageiros com voos até quarta-feira (08), de/para as localidades sem multa ou diferença tarifária, e com possibilidade de reembolso”. A companhia também informou que em caso de reembolso de sua passagem, é necessário preencher o formulário de solicitação de reembolsos, informando o código de reserva e o número do ticket.

Falta de água

  • 1 de 11

    Capital gaúcha é a afetada por enchente histórica; nível do Guaíba passou de 5 metros

    Crédito: Matheus Piccini/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 04.mai.2024
  • 2 de 11

    Na maior enchente de Porto Alegre (RS), bombeiros usam sacos de areia para tentar escorar comporta do Guaíba

    Crédito: Matheus Piccini/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 04.mai.2024
  • 3 de 11

    Porto Alegre é afetada por enchente histórica; nível do Guaíba passa dos 5 metros

    Crédito: Matheus Piccini/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 04.mai.2024
  • 4 de 11

    Porto Alegre (RS) é atingida pela maior enchente da história

    Crédito: Matheus Piccini/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 04.mai.2024
  • 5 de 11

    Enchente em bairro de Porto Alegre (RS) que fica próximo ao dique que extravasou

    Crédito: Reprodução/redes sociais
  • 6 de 11

    Régua que faz a medição do nível do Guaíba em Porto Alegre (RS)

    Crédito: Isadora Aires/CNN - 04.mai.2024
  • 7 de 11

    Carro é quase coberto pela água durante enchente histórica em Porto Alegre (RS)

    Crédito: Reprodução/redes sociais
  • 8 de 11

    Região do Mercado Público de Porto Alegre (RS) foi tomada pela água durante enchente histórica na capital gaúcha

    Crédito: Reprodução/redes sociais
  • 9 de 11

    Câmera de segurança da prefeitura mostra a altura da água no Centro Histórico de Porto Alegre (RS) durante enchente histórica

    Crédito: Divulgação/Prefeitura de Porto Alegre
  • 10 de 11

    Árvores ficam quase submersas no Parque da Marinha do Brasil, em Porto Alegre (RS)

    Crédito: Divulgação/Prefeitura de Porto Alegre
  • 11 de 11

    Nível do Guaíba passou de 5 metros em Porto Alegre (RS) durante enchente histórica

    Crédito: Carlos Quadros/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 04.mai.2024

Na Grande Porto Alegre, mais duas cidades ficaram totalmente desabastecidas de água devido às chuvas no Rio Grande do Sul: Guaíba e Eldorado do Sul.

A informação consta em um boletim da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), que atende pouco mais da metade da população gaúcha, da tarde deste sábado (4).

Nas cidades no entorno de Porto Alegre, apenas a estação de tratamento de água de Gravataí, a segunda cidade-satélite mais populosa da região, segue operando. Ainda assim, apenas 55% dos imóveis estão com fornecimento pela empresa operando.

Em Canoas, a principal cidade-satélite da região, onde um hospital alagou e geradores colapsaram, obrigando a transferência de pacientes, o desabastecimento é de 100%.

Outras cidades com fornecimento interrompido são Alvorada, Cachoeirinha, Esteio, Sapucaia do Sul e Viamão. Todas formam parte da regional Metropolitana da Corsan – a metrópole Porto Alegre tem órgão próprio.

Loja da Havan em Lajeado

As fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde o começo da semana deixaram a unidade da loja da Havan, da cidade de Lajeado, coberta pela água. As imagens ganharam repercussão pela magnitude. Nesta sexta-feira (3), a própria rede de lojas publicou nas redes sociais como ficou a estrutura após as águas baixarem.

  • 1 de 6

    Veja como ficou a loja da Havan em Lajeado após enchente devastadora no Rio Grande do Sul

    Crédito: Divulgação/Havan
  • 2 de 6

    Veja como ficou a loja da Havan em Lajeado após enchente devastadora no Rio Grande do Sul

    Crédito: Divulgação/Havan
  • 3 de 6

    Veja como ficou a loja da Havan em Lajeado após enchente devastadora no Rio Grande do Sul

    Crédito: Divulgação/Havan
  • 4 de 6

    Veja como ficou a loja da Havan em Lajeado após enchente devastadora no Rio Grande do Sul

    Crédito: Divulgação/Havan
  • 5 de 6

    Veja como ficou a loja da Havan em Lajeado após enchente devastadora no Rio Grande do Sul

    Crédito: Divulgação/Havan
  • 6 de 6

    Loja da Havan em Lajeado é tomada pelas águas

    Crédito: Reprodução/Twitter

*Sob supervisão de André Rigue

Fonte: CNN

Escrito por: REDAÇÃO/CNN

Somos o Ubiratã News, um site de notícias que tem o prazer
em dar a notícia, receber as opiniões de vocês amigos
leitores, onde podemos debater ideias