03 de dezembro de 2021

Nova Ubiratã

Mato Grosso

Governo de MT faz acordo com universidade da China para cooperação acadêmica e científica

Foto por: Sonoticias

A secretaria de Estado de Educação assinou, esta manhã, um acordo de colaboração técnica com a Universidade de Ciência e Engenharia de Sichuan (Sichuan University of Science & Engineering -SUSE), na China.  O objetivo é estabelecer uma cooperação acadêmica, científica e cultural, com intercâmbio de estudantes, membros do corpo docente e do quadro técnico de nível superior.

O acordo prevê ainda cooperação técnico-administrativa, científica e de pesquisa; intercâmbio de informações sobre o processo de implantação das instituições, incluindo aquelas sobre o projeto pedagógico e social, bem como intercâmbio de informações, materiais acadêmicos e publicações,  participação em seminários e reuniões acadêmicas, cursos e atividades de intercâmbio culturais internacionais, co-construção de um Instituto Confúcio no Estado de Mato Grosso, assim como a língua portuguesa; outras atividades consideradas de interesse mútuo; apoio à bolsa aos alunos e professores, em regime de reciprocidade.

O governador Mauro Mendes, destaco que “Mato Grosso é um grande parceiro comercial da China e queremos estreitar os laços de intercâmbio comercial e cultural”.

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto enfatizou, durante a cerimônia, que Mato Grosso dá mais um passo de extrema importância para a transformação da educação no Estado. “A assinatura deste termo de cooperação acontece num momento de grandes transformações, implementadas pela atual gestão do governador Mauro Mendes e que visam, principalmente, a recuperação da aprendizagem dos nossos estudantes. Mato Grosso mudou o jeito de fazer educação, pois os dados comprovam que as políticas implementadas não foram eficientes”.

O secretário lembrou que a pandemia da Covid-19 trouxe prejuízos ainda maiores aos estudantes e que neste momento, que Mato Grosso retoma as aulas 100% presenciais, o sentimento é de esperança na construção de um futuro promissor. “Neste momento, de comemoração de toda a sociedade do nosso Estado, esta parceria vem para enriquecer ainda mais nosso compromisso com a educação. Esta cooperação acadêmica, científica e cultural, prioritariamente para o intercâmbio de estudantes, corpo docente e do quadro técnico de nível superior, é, sem dúvida alguma, um grande avanço”.

Porto enfatizou que a partir do momento em que se busca o aprimoramento da formação continuada dos profissionais da educação, o resultado será sentido pelo estudante. “Trabalhamos incansavelmente para que a educação pública seja de excelência. Todas as ações deste governo têm como objetivo fazer do ensino público de Mato Grosso referência no país. Por isso, hoje o sentimento é de gratidão a todos envolvidos nesta iniciativa bilateral para desenvolver e avançar nos melhores métodos pedagógicos e nas melhores práticas, baseadas em evidências estatísticas. Vamos juntos ampliar o desempenho educacional dos estudantes do Estado de Mato Grosso e, consequentemente, do Brasil”.

O reitor da Universidade de Ciência e Engenharia de Sichuan, Tuo Xianguo, enfatizou que é uma grande honra a assinatura do termo de cooperação do ensino superior entre China e o Estado de Mato Grosso. Numa breve apresentação sobre a universidade, destacou que são cerca de 42 mil estudantes, 76 cursos em 9 áreas e investimentos em pesquisa de 150 milhões de yuan (cerca de R$ 130 milhões) no último ano.

Ao mesmo tempo em que o reitor destacou o desejo de ter mais estudantes brasileiros na China, enfatizou a importância dos alunos chineses poderem vir para o Brasil.

Destacou que há muitos estudantes chineses gostando de estudar português na SUSE, que disponibiliza o ensino, e falou da expectativa de poder receber os dois professores do Brasil na Universidade que, neste momento, não estão ainda no país por causa da pandemia. Lembrou que a universidade já possui cooperação com mais de 65 países na área de formação internacional, com mais de 600 estudantes estrangeiros nos cursos de chinês e outras áreas. “Nós oferecemos diferentes tipos de bolsas para os bons alunos estrangeiros e espero que nossos alunos também tenham essa oportunidade de estudar no Brasil e em outros países”.

Reitores da Universidade Federal de Mato Grosso, Universidade Federal de Rondonópolis, Universidade do Estado de Mato Grosso e Instituto Federal de Mato Grosso também participaram do evento e enfatizaram a importância do acordo para o desenvolvimento científico, tecnológico e socioeconômico.

“A UFMT tem a honra e eu me sinto lisonjeado em fazer parte deste acordo, um instrumento de desenvolvimento institucional”, destacou o reitor da universidade, Evandro Soares da Silva. “É o início de um processo para gerar mais oportunidades para nossas universidades. Dia de celebrar este acordo tão esperado e, com certeza, colheremos grandes resultados”, acrescentou.

Reitor da Unemat, Rodrigo Zanin afirmou que a instituição vai intensificar as parcerias para que não existam mais fronteiras, que não seja a da língua. “Fronteira essa que também esperamos superar nesta parceria. Juntos, podemos vencer os desafios científicos. Essas parcerias são fundamentais para contribuir para a transformação da população, que é formada pelos nossos alunos”.

O reitor do IFMT, Cristovam Albano lembrou que a instituição é centenária e visa a formação profissionalizante e tecnológica. “Nenhuma nação ou instituição isolada pode vencer os desafios hoje postos. O IFMT tem como missão formar cidadãos que compreendam muito além da realidade que os cercam. Nossa missão é formar para o mundo e para o trabalho”.

Fonte: Sonoticias

Escrito por: Sonoticias

Somos o Ubiratã News, um site de notícias que tem o prazer
em dar a notícia, receber as opiniões de vocês amigos
leitores, onde podemos debater ideias