Novo decreto em VG comércio, bares e proíbe venda de bebidas alcoólicas

Publicado em: 25 de Junho de 2020
Foto Por: JW
Fonte: RDNews

Prefeitura de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, publicou hoje (24) um novo decreto determinando fechamento total do comércio durante 15 dias, a partir de amanhã (25), como forma de conter o aumento de casos da Covid-19. Com isso, fica suspensa a venda de bebidas alcóolicas (refrigeradas), abertura de shoppings, bares, academias e salões de beleza até 10 de julho.

De acordo com a secretaria estadual de Saúde (SES), 87 pessoas já morreram com Covid-19 em Várzea Grande. Outros 631 pacientes com a doença ainda estão em monitoramento. No total, o município já tem 873 ocorrências da Covid-19.

O lockdown em Cuiabá e Várzea Grande foi determinado pela Justiça na segunda (22), em decisão proferida pelo juiz José Lindote. De acordo com o decreto, feiras, cinemas, teatros, casas noturnas, barbearias e clínicas de procedimentos estéticos também deverão permanecer fechados.

Quanto às barreiras sanitárias, determinadas pelo magistrado, a Prefeitura ainda estuda uma forma de cumprir. Porém, já foi comunicado ao juiz ser necessário apoio logístico da Polícia Militar e Vigilância Sanitária para tal ação.

“Todos nós, Poder Executivo Municipal de Várzea Grande, Governo do Estado, Poder Judiciário, Ministério Público e, porque não dizer a Prefeitura de Cuiabá, não desejamos nada além de poder atender aos anseios da população em fazer frente à pandemia da Covid- 19. Não se mensura a saúde de todos, a vida das pessoas, com outras necessidades, mas é preciso procurar um ponto de equilíbrio entre o cotidiano, o trabalho, a renda e o dia a dia, com este momento de dificuldades para todos”, explicou a prefeita de Várzea Grande, apontando que todos estão em busca da melhor e mais eficiente atuação.

Os supermercados e mercados (varejistas e atacadistas) poderão manter as atividades com 50% da capacidade máxima da lotação, reforçando medidas de segurança, controle de fluxo e restrição de entrada de uma pessoa por família. O horário de funcionamento será das 6h às 21h. 

Outros pontos

De acordo com o decreto, os estabelecimentos não poderão comercializar e entregar bebidas alcoólica refrigerada de nenhuma espécie. Mercearias, padarias e açougues também deverão atender 50% da lotação máxima, com entrada de uma pessoa da família, das 6h às 19h.

Conveniência de postos de combustível e distribuidoras poderão manter as atividades apenas através de delivery, sendo vedado o consumo no local, com horário de funcionamento de segunda a sábado, das 10h às 19h. Assim como restaurantes, pizzarias, lanchonetes, cafeterias e congêneres, que não poderão mais ter consumo local.Estabelecimentos denomidados "shopping popular" ficarão fechados durante o período estabelecido pelo decreto.

Transporte público 

Conforme decreto, o transporte público de Várzea Grande funcionará em regime de frota e horário integral. Os passageiros deverão viajar sentados, em poltronas alternadas, sendo que proibido transporte de pessoas de pé. Os ônibus destinados ao transporte público deverão ter as suas janelas abertas e serem higienizados periodicamente.

Atividades religiosas 

As atividades de cunho religioso poderão funcionar desde que seja respeita a lotação máxima de 30% da capacidade total do local. Disponibilização de produtos para higienização de mãos e calçados, distanciamento mínimo de 1,5 metros entre as pessoas, controle de acesso de pessoas do grupo de risco, inclusive idosos com mais de 60 anos e suspensão de qualquer contato físico.

Ainda conforme o decreto, também fica proibido a entrada de pessoas sem máscara. As atividades religiosas serão fiscalizadas pela Guarda Municipal, Vigilância Sanitária e órgãos de fiscalização do Município.

Servidores municipais 

A partir de amanhã (25), os servidores públicos de Várzea Grande e suas autarquias deverão exercer atribuições do cargo das 8h às 13h, sendo utilizado o teletrabalho no período restante da carga horária. E ainda deverão revezar.

A Prefeitura de Várzea Grande ainda suspendeu por tempo indeterminado o retorno gradual da rede municipal de educação, publica ou privada. A retomada das aulas presenciais dependerá de data a ser estipulada pelo Governo de Mato Grosso.