01 de julho de 2022

Nova Ubiratã

Meio Ambiente

Vídeo: pescadores flagram grande sucuri em rio em Sinop; biólogo estima até 6 metros

Foto por: Só Notícias

O pintor Fernando Ribeiro de Morais, de 23 anos, foi surpreendido no último domingo, enquanto pescava no rio Teles Pires, nas proximidades da MT-220. O jovem estava com mais três amigos quando encontraram uma sucuri (Eunectes murinus). Apesar do susto, ele registrou através de imagens o inusitado encontro.

“Eu e mais três amigos estávamos pescando. Na hora eu estava sozinho, até voltei para chamar. Foi a terceira vez que fui pescar lá. Foi a primeira vez que encontrei, até avisei um senhor que mora ali perto e ele disse que com frequência encontra jacarés e sucuris.

O biólogo e doutor em Ecologia Domingos de Jesus Rodrigues, detalhou ao Só Notícias, sobre a espécie encontrada e afirmou que através do vídeo é possível perceber que o animal estava em processo de digestão. “É uma sucuri típica da Amazônia, entre cinco e seis metros pela imagem. Ela estava se alimentando, quando tenta afundar e fica com a barriga mais amarelada para fora. Quando ela se alimenta com alguma presa ela pode ficar até 20 dias parada fazendo toda a digestão”, explicou.

Domingos também detalhou o comportamento do animal, que segundo ele, se sentiu ameaçado com a presença dos pescadores”. É provável que ela tentou fugir do predador (homem). Quando a pessoa tentou mexer ela se afastou porque quando está nesse momento em processo de digestão ela se torna uma presa fácil, então ela tentou se afastar”.

O especialista também detalhou que pode ser visto com frequência essa espécie em regiões alagadas. “Animais assim tem mesmo nessas regiões, já vimos de quatro a cinco metros e acredito que essa tem mais de quatro. As sucuris gostam de ambientes alagados. É muito mais comum ela ficar no Pantanal, porque é uma área alagada, mas tem essa espécie amazônica mais escura. A do Pantanal é mais amarelada”.

Ao contrário de que muitos pensam, Domingos afirma que a sucuri não é um animal agressivo e que elas costumam se alimentar de animais que se aproximam de lagos. “É um animal que não ataca como se pensa, é praticamente inofensivo. As principais presas são capivaras, pequenos jacarés e se alimentam de animais que vão ficar próximo da lagoa. É um animal que pode se alimentar de pequenos animais como também maiores. Em sítios que ficam próximos podem pegar cachorros ou bezerros”, finalizou.

Fonte: Só Notícias

Escrito por: Só Notícias

Somos o Ubiratã News, um site de notícias que tem o prazer
em dar a notícia, receber as opiniões de vocês amigos
leitores, onde podemos debater ideias